Gonçalo MabundaGonçalo MabundaGonçalo MabundaGonçalo Mabunda
Gonçalo Mabunda
1975 - Maputo, Moçambique

Descrição

Gonçalo Mabunda nasceu no ano de 1975 em Moçambique, na cidade de Maputo. É mais velho que a Independência do país 6 meses, e conheceu pouco depois a realidade cruel da guerra, a civil, a partir de 1977 e até 1992. O compromisso que estabelece com a arte foi, a partir de 1997, crucial e inapelável: mantendo uma prática sistemática e consistente através do uso de armas desativadas, o que lhe logrou uma imagem autoral forte. Gonçalo Mabunda, que afirma pintar com ferro, introduz-nos num campo minado e acredita que devemos “não dormir quando tudo está bem”, promovendo a atenção.

Obras

O Trono Plural
O Trono Plural
30 abril 2022
Galeria Manoeuvre Matosinhos

2020, Maputo

munições desativadas 131 x 120 x 71 cm

Gonçalo Mabunda, ao integrar armas desativadas nas suas obras, que são maioritariamente constituídas por estes “desperdícios”, além de proporcionar um impacto visual forte, cria um universo simbólico preciso que enriquece o nosso entendimento e que sintetiza uma história incontornável de Moçambique.

União
União
30 abril 2022
Galeria Manoeuvre Matosinhos

2020, Maputo

munições desativadas 132 x 166 x 17 cm

Gonçalo Mabunda, pese embora incorpore a violência nas suas obras de arte através da força das armas, ainda que desativadas, atribui àquelas uma escala sempre de proximidade, bem como eixos de simetria evidentes. Nesta “União” estas características ressaltam e reportam-nos a uma necessária discussão.

Loading

Biografia

1975 – Maputo, Moçambique

Artista Plástico – Escultura


Gonçalo Mabunda nasceu em Maputo no ano de 1975 e dedica-se integralmente à criação artística desde 1997. A sua imagem de marca assenta na construção de esculturas com armas desativadas que, pese embora possam adquirir grandes dimensões, não assumem caráter monumental pois apelam sempre a que o espetador com elas se relacione, nelas se funda, de uma ou outra forma. Assim, as máscaras são imediatamente transponíveis no sentido de cobrir os nossos próprios rostos e nos cadeirões, que vêm com o aspeto de tronos, facilmente imaginamos que neles nos podemos sentar. Existem um jogo e efeito entre o que o artista dá a ver em termos de formas quotidianas, de símbolos bem cristalizados, constituídos depois através de armamento, ainda que inoperante: remetendo, claro, para um passado de guerra.


As suas obras são visualmente elegantes, seguem princípios de simetria, o que proporciona automaticamente uma sensação de equilíbrio. E é para um terreno minado que Gonçalo Mabunda nos transporta através de uma violência que sublima. Ou será, antes, uma remissão para o mundo violento em que estamos mergulhados? Embora as respostas sejam complexas, as suas esculturas são entradas claras para esta discussão contemporânea.



EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS (selecionadas)

  • 2019 – Goncalo Mabunda, Orator of time, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido

  • 2018 – Game Of Thrones By Goncalo Mabunda, Akka Project, Dubai, Emirados Árabes Unidos | Transformations, Renaud Riley Gallery, Bruxelas, Bélgica | Goncalo Mabunda, The Messenger, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido

  • 2017 – Gonçalo Mabunda, Emperor of the Sands, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido | O Aceitador do Medo, Museum Abílio de Mattos e Silva, International Festival of Literature, Óbidos, Portugal

  • 2016 – Goncalo Mabunda, Manuscripts, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido | Gonçalo Mabunda: Game of thrones, Galerie du passage de Pierre Passebon, Paris, França

  • 2013 – Gonçalo Mabunda: When I get green, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido

  • 2012 – Gonçalo Mabunda, New Works, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido

  • 2011 – New Work, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido

  • 2008 – My New Voice, Afronova Gallery, Joanesburgo, África do Sul

  • 2005 – Give Voice, Galleria d’Arte La Nuvola, Roma, Itália

  • 2004 – Arms into Art, Alliance Française, Tanzânia; Ilhas Maurícias; Quénia; Etiópia; África do Sul; Burundi; Namíbia; Uganda; Museu do Exército, Delft, Países Baixos

  • 2000 – An Artist, a Gesture, Núcleo de Arte Maputo, Moçambique

  

EXPOSIÇÕES COLECTIVAS (selecionadas)

  • 2023 – 5ª Bienal Internacional Arte Gaia, Portugal

  • 2022 – African Identities, AKKA Project Venezia, Veneza, Itália | Momentum Moçambique, Galeria Manoeuvre, Portugal | Manimalia, Galeria Manoeuvre, Portugal

  • 2020 – Goncalo Mabunda At The Foundry, The Foundry, Downtown, Dubai, Emirados Árabes Unidos

  • 2019 – The Past the Present and the In-Between, Filipe Branquinho, Gonçalo Mabunda, Mauro Pinto, National Pavilion of Mozambique at the 58th International Art Exhibition, Bienal Arte 2019, Veneza, Itália em colaboração com AKKA Project | Masquerada, AKKA Project Venice, Veneza, Itália

  • 2018 – L'Un et l'Autre, Palais de Tokyo, Paris, França

  • 2017 – A Summer Exhibition, Royal Academy, Londres, Reino Unido | Gaia à travers ses miroirs, Villa des Arts, Rabat, Marrocos (for the event   L'Afrique en Capitale) | E-Mois, MACAAL, Marraquexe, Marrocos | Devil in disguise, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido | Rassemblement, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido

  • 2016 – Unter Waffen. Fire and Forget 2, Museum Angewandte Kunst, Frankfurt, Alemanha | Lumières d'Afriques, Donwahi Foundation, Abidjan, Costa do Marfim

  • 2015 – Lumières d'Afrique, Chaillot Theater, Officielle-Fiac, Paris, França | All The World's Futures, Bienal de Veneza, Itália | Studio Lumiere, 10 Contemporary Artists Living & Working in Africa, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido | Le Pensuer, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido

  • 2014 – Luminós City. Ordinary Joy: From the Pigozzi Contemporary African Art Collection, Ethelbert Cooper Gallery of African & African American Art, Harvard University, Cambridge, MA, Estados Unidos da América | Ici l’Afrique/Here Africa - L’Afrique contemporaine à travers le regard de ses artistes, Musée des Suisses dans le Monde,Château de Penthes, Pregny-  Chambésy, Suiça

  • 2011 – New Work, Jack Bell Gallery, Londres, Reino Unido

  • 2010 – African Stories, Ancienne Banque du Maroc, Marraquexe, Marrocos

  • 2008 – Second Lives, Museum of Arts and Design, Nova Iorque, Estados Unidos da América | My New Voice, Afronova Gallery, Joanesburgo, África do Sul

  • 2007 – Afronism, Afronova Gallery, Joanesburgo, África do Sul | Brothers in arms, Núcleo de Arte Maputo, Moçambique

  • 2005 – Give Voice, Galleria d’Arte La Nuvola, Roma, Itália

Voltar ao início

Gonçalo Mabunda
O Trono Plural
O Trono Plural

2020, Maputo

munições desativadas 131 x 120 x 71 cm

manoeuvre.pt desenvolvido por Bondhabits. Agência de marketing digital e desenvolvimento de websites e desenvolvimento de apps mobile